Páginas

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Shantala



Apesar de saber dos mil benefícios físicos e mentais da massagem, confesso que eu não fiz muita shantala nas minhas filhas. Quando a Isadora era bem pequena - ela devia ter pouco mais de 1 mês - eu fiz pela primeira vez. E foi muito gostoso. Eu estava ali, presente, e ela também. Ela relaxou tanto que dormiu pelas 5 horas seguintes.

Pensei: "Uau, descobri a pólvora!!!". Não sei remontar muito bem a história, mas nas próximas vezes que fiz shantala nela, nunca mais foi tão gostoso como a primeira vez. Eu provavelmente pensava em outras coisas, ela ficava irriquieta. E fui deixando a coisa de lado, de lado...até que parei de fazer. Na Cecília não fiz por pura falta de tempo. Cecília nasceu quando a Isadora tinha tenros 1,11 ano. Eu tinha dois bebês em casa e simplesmente não achava brecha para sentar tranquila com a caçula e fazer nela uma massagem gostosa.

O tempo foi passando e o fato é que não criei o hábito da shantala aqui em casa. Mas hoje tudo mudou porque conheci Patricia Lomonaco, mestre em psicologia, e ela me deu dicas ótimas. Ela me contou que dá para fazer shantala a partir do primeiro mês de vida do bebê até a pessoa ficar adulta. E eu percebi que agora que a Isadora tem 3,5 anos eu posso voltar a tentar. Eu acho que ela topa receber uma massagem. Vai achar gostoso e consegue ficar mais tempo parada.

E com a Cecília?, perguntei para a Patricia. A pequena tem 1,7 ano e não pára quieta! E ela me deu uma dica ótima: "Precisamos respeitar as fases de desenvolvimento. Minha dica para as crianças que já andam e não conseguem ficar paradas por muito tempo é fazer a massagem fragmentada. Na troca de fraldas, aproveite para massagear a barriguinha, no banho, os braços e pés e assim ao longo do dia". Achei a dica ótima e fiquei super animada a fazer shantala nas meninas!

Pois é, esse tipo de dica não está no livro do Leboyer que li ainda grávida da Isadora. Por isso, achei legal recomendar o trabalho da Patricia aqui. Ela dá cursos de shantala. "Teve um curso na faculdade que tratou do assunto e eu fiquei encantada", conta ela.

Os cursos podem ser em domicílio ou podem ser feitos na Casa do Brincar. Nesta, as aulas em grupo para casais gestantes acontecem mensalmente às terças, de 19h às 21h. Se for só a gestante custa R$ 160. Se for o casal, R$ 200. As aulas individuais para pais e filhos acontecem também às terças, mas das 12h30 às 15h30.

E ainda a Patricia pode ir na sua casa. O curso domiciliar, sempre com duração de 3 horas, custa a partir de R$ 250 (o valor varia de acordo com a localização da sua casa). "A maior procura é por mães de primeira viagem de bebês recém-nascidos que querem resolver problemas de cólica e de sono", conta Patricia, que diz que para além dos benefícios físicos "é o toque que importa, é o momento de troca de olhares entre mãe e filhos. Por meio da linguagem corporal, eles aprendem a se relacionarem".

E olhem que ideia boa que ela teve: você pode dar o curso de presente! Sim, no site dela dá para encomendar o Vale Shantala para presentear quem você quiser.

Saiba mais sobre o trabalho da Patricia aqui.

6 comentários:

  1. Adorei a dica, Lia! Eu fiz um pouco de shantala na Nina quando ela era menor, mas depois acabei abandonando a prática. Vou visitar o site da Patrícia!
    bjs
    Carol

    ResponderExcluir
  2. Engraçado é que, quando Stella nasceu, há sete anos atrás, só se falava em shantala. Hoje é raríssimo ouvir sobre a massagem. Que bom que vc resgatou isso, Lia.
    Fiz muita shantala nelas - aprendi a técnica no próprio berçário onde elas iam - e até hoje elas pedem massagem com "olinho". É um momento super vínculo e que fica pra sempre1
    Beijos
    Pri
    Ps. Te vi na Crescer ontem, mas depois vc sumiu... Era vc, né?

    ResponderExcluir
  3. Legal, Carol, que bom que vc gostou da dica! Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi, Pri, pois é, adorei me dar conta de que poderia fazer nas meninas já grandes! Sim, era eu no seminário ontem! Acho que te vi também, mas eu estava falando no telefone com uma assessora de imprensa sobre uma entrevista e não consegui parar para falar oi. E depois tive que ir embora...Bjs

    ResponderExcluir
  5. Ai... eu tb andei fazendo em Alice quando ela era bem novinha... mas agora ela não fica quieta! Tb vou seguir as dicas! ;)
    #amigacomenta

    ResponderExcluir