Páginas

terça-feira, 29 de maio de 2012

Os Quindins


(Dica: esse post tem trilha sonora. Acesse aqui)

Vou aproveitar o super bazar que está rolando até 02/06 (40% de desconto, peças a partir de R$ 20) para falar de uma loja que eu particularmente adoro chamada Os Quindins. Na verdade, uma não, duas! Sim, tem a Quindins  - Moda Infantil e a Quindins - Coisas e Trecos. E as duas são muito legais!

Iara Mezgravis, a simpática dona que tem dois filhos - o Tiago e a Maria -, me contou que trabalhava em uma empresa na área de marketing. Durante a licença-maternidade teve a ideia de montar um negócio e assim nasceu Os Quindins. "O nome da loja tem uma história engraçada", conta ela. "Meu apelido era Iaiá, o que me remeteu à música Os Quindins de Iaiá, de Ary Barroso, mas ficava muito comprido, então, ficou só Os Quindins".

A loja de roupas é multi-marcas. É Iara que, pessoalmente, escolhe as peças que vai revender. Entre as marcas com que trabalha estão A Fábula, Paul Frank, Anacaloca, Ma Poupeé, Zirigdum, Kidorable e Spirodiro, entre outras. Tem também a marca Os Quindins, que a própria Iara desenha. Pijamas, vestidos, camisetas, calças, fantasias, bíquinis, maiôs...tem de tudo lá e é tudo de muito bom gosto e descolado. A roupa é vista como parte da brincadeira.

O mesmo olhar divertido e cuidadoso da Iara aparece na outra loja: a Coisa e Trecos. Lá, objetos fazem a alegria dos pequenos e seus pais: lancheiras, mochilas, almoafadas, estojos...uma infinidade de coisas lindas. Skip Hop, Dani Lessa, Bebechila, Frappé e Tchunga Marepunga estão entre as marcas revendidas.

Dá uma olhada:





Ou seja, você tenta trabalhar internamente a ideia de consumir menos, mas, basicamente, tudo vai por água abaixo quando você entra nessas duas lojas. É simples. Dá vontade de comprar tudo. A única alternativa é sair correndo! Ah, e para completar, a loja tem promovido oficinas bem bacanas de final de semana para os pequenos.

Vai lá!

Os Quindins - Moda Infantil
Rua Aspicuelta, 321.
Tel.: (11) 3031-2321

Os Quindins - Coisas e Trecos
Rua Wisard, 386.
Tel.: (11) 2362-1562

(Dica: a segunda metade do post também tem trilha sonora. Acesse aqui)

Uma das marcas que Iara revende é a Spirodiro, cuja estilista é a Silvia Ferraz. Aproveitei o gancho e fiz uma entrevistinha ping-pong com ela. Silvia tem 26 anos e se formou na Faculdade Santa Marcelina em Desenho de Moda. Achei bacana saber como ela se interessou pelo universo infantil e acho legal essa conversa para a gente entender como funciona o processo criativo de quem desenha para os nossos filhos.

Quando você decidiu trabalhar com o universo infantil?
Me identifiquei com os pequenos no meio da faculdade. Hoje, vejo que foi uma época de auto-conhecimento mesmo. Me conhecendo melhor, pude ver a linguagem que crio, que imagino as coisas. Tudo isso tem uma ligação muito forte com a criança. São valores como diversão, cores, curiosidade...algo lúdico. Quando fiz minha primeira coleção infantil, vi que era isso mesmo! Um elo muito forte entre minhas criações e meu público.

Quando e como surgiu a marca Spirodiro? De onde veio esse nome?
Também na faculdade. A proposta era montar uma marca com toda sua comunicação visual: logo, slogan, embalagem. Uma das coisas que tínhamos que fazer era criar um mascote. E para isso busquei inspiração na música do Jorge Ben Jor, Spyro Gyro, letra que sempre cantei errado como "spirodiro". A letra diz que "é um bichinho bonito e verdinho que dá na água", aí já tinha meu mascote e o nome da marca também!

Você faz roupas para meninos e meninas de que idade?
As peças são para crianças de 2 a 10 anos. Já estou começando a entrar na fase dos bebês. Alguma peças tenho em tamanho 1 (vestidos e saias). O engraçado é que muita gente me pede para fazer no tamanho adulto, mas ainda não... A marca é exclusivamente infantil mesmo. Mas quem sabe um dia teremos para crianças até 120 anos?

Como é seu processo de criação?
Digo que meu processo criativo é uma grande troca. Busco referências, inspirações no universo das crianças para transformar em roupa e devolver para eles. Procuro sempre trocar ideias com crianças, faço workshops um pouco antes de o momento de criar. Eles mesmo me dão muitas ideias. Já teve coleção que recolhi desenhos de crianças, teve outra que fiz uma brincadeira de vestir fantasia e imaginar que poder ela teria e por aí vai. Por trás de toda coleção tem um conceito bem interessante. Por exemplo, na coleção "Tire o monstro do armário" a ideia é que a criança aprenda a lidar com o medo. Nesta última, de "Supers", quero resgatar os heróis legais e mostrar que o grande poder de um super está dentro de cada um, o poder de imaginar, criar e de acreditar!

Você é bastante nova. Convive com crianças? Como sabe do que elas gostam? Do que precisam?
Sim, sou nova e as crianças com as quais convivo não são minhas. Sou amiga dos filhos de amigos e sempre procuro estar junto delas. Quero sempre saber o que pensam, o que acham desse mundo e faço o possível para transformar essa visão em roupa, em moda. Já participei de acampamentos infantis como monitora e foi um trabalho de campo incrível e fui uma criança muito criativa, brinquei muito.

Como deve ser uma roupa infantil? Sua roupa é feita para a criança brincar ou ficar emperiquitada?
Temos roupas para todas as ocasiões, o que precisamos levar em conta é quem vai vestir. E se estamos falando de criança, acredito que esta deve se vestir na sua linguagem. Com cores, desenhos, estampas que contam histórias, roupa que se brinca. O essencial é conforto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário