Páginas

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O primeiro corte a gente nunca esquece

Assim como seu cabelo enroladinho e cheio de cachinhos, enrolamos, nós - mãe e pai -, 2,6 anos para cortar o cabelo da Isadora. Até que olhei para ele esta semana e decidi que havia chegado a hora. Ela já toda menininha e o cabelo sem corte e sem forma.

Autorização paterna dada, lá fomos nós rumo ao primeiro corte de cabelo. Não sabia bem onde ir e lembrei que no Shopping Villa-Lobos tinha um salão infantil para o qual sempre olhei com enorme desprezo e desdém já que via meninas sendo transformadas em peruas-mirins lá dentro (é o tipo de lugar onde é possível fazer festas de aniversário, sacaram?). Mas tive indicação de que cortavam bem e decidi experimentar.

Chegamos sem marcar hora  e fomos logo atendidas (ponto para eles já que eu estava não com uma, mas com duas menininhas a tiracolo). A cabeleireira perguntou o que eu queria e cortou o cabelo da Isadora rápida e objetivamente.

Preço: 54 reais. Achei ok, não achei super baratinho, mas também não é nenhum assalto. (Ah, mas você deve estar pensando: por que não cortar o cabelo da sua filha? Tão fácil! Tão rápido! Tão indolor! Porque minha habilidade manual é nula e sigo um mandamento: nunca encostarás no cabelo das suas filhas).

Aviso de utilidade pública: mãe descolada, favor abstrair o estímulo à peruice e as milhares de televisões espalhadas (Isadora nem deu bola para o desenho enquanto cortava o cabelo. Ficou super concentrada no que a moça pedia - olhe para baixo, olhe para o lado!), combinado?

Vai lá:

2 comentários:

  1. Olá!!! Já tinha visitado o seu blog, já tinha achado MUITO bacana, Parabéns!!! A família do meu marido mora na Vila, eu sempre estou por aí.
    Outro dia fiz um post sobre isso, cabeleireiros infantis, se vc quiser dá uma olhada no meu blog! beijo, parabéns pelo ótimo blog!
    Bianca

    ResponderExcluir
  2. Super obrigada, Bianca, e volte sempre! Bjs

    ResponderExcluir