Páginas

domingo, 28 de agosto de 2011

Instituto Tomie Ohtake

Eis que aproveitamos o calor e o sol no fim da tarde de sexta-feira para dar uma voltinha pelo bairro e resolvemos ir com as meninas no Instituto Tomie Ohtake. O prédio é meio estranho, parece que tem uma carambola suspensa, mas o fato é que lá dentro encontramos boas surpresas.

É um complexo empresarial com prédios de escritórios, centro de convenção, mas o que importa é que sempre tem uma exposição bacana para ir. E o mais legal - e quem tem filho sabe como é isso é importante - é que são exposições pequenas, então, a criançada encara o programa na maior tranquilidade, sem perder a paciência e a elegância.

Fomos ver o “Retorno do desejo proibido”, da Louise Bourgeois, artista plástica francesa conhecida por essas bandas por sua escultura Maman, uma aranha enorme que fica em exposição na marquise do Parque do Ibirapuera, no MAM de São Paulo.

Seja qual for o artista exposto, entretanto, uma ida ao Instituto vale a pena. Tem espaço para as crianças correrem, tem umas lojinhas bacanas e se a fome apertar é só ir no Santinho, restaurante ótimo que fica lá dentro mesmo (mas só funciona nos almoços). Ou se a ideia é fazer um lanchinho basta dar uma volta nas redondezas, a pé mesmo, que dá para encontrar lugares bem gostosos.

Saldo do passeio: Isadora aprendeu uma nova palavra - escultura!

Ah, importante: as exposições são todas gratuitas. (Pelo menos todas a que fui até hoje!).

Vai lá:

Instituto Tomie Ohtake
Av. Faria Lima, 201.
(Entrada pela R. Coropés) Tel.: (11) 2245-1900

2 comentários: